);

Os meus pensamentos não me ajudam!

By 22 Março, 2019Reflexão

Desde que aprendeste a usar palavras para descrever coisas, sensações e ideias que as usas também internamente para… pensar! Os pensamentos verbais – aqueles que usam palavras – constituem aquilo que chamamos de discurso interno ou, como alguns preferem, “a voz que temos dentro da cabeça”. Essa voz, que se vai manifestando quase continuamente, revela a forma como te relacionas com o mundo, por exemplo como quando precisas de fazer uma apresentação em público e só pensa como te vais esquecer de tudo, ou quando acordas de manhã e te vês ao espelhe a voz dentro da tua cabeça diz que estás com mau aspeto, e tem um poderoso impacto na forma como vives, no que conquistas e em como te sentes ao longo da vida.

Os pensamentos geram impactos a muitos níveis. Para começar geram mais… pensamentos! Todos temos a experiência do pensamento associativo, em que um pensamento puxa outro e outro e outro. E também a experiência do meta-pensamento, em que começamos a pensar sobre os nossos próprios pensamentos.

Muitas pessoas mostram desagrado em relação aos seus pensamentos, entendendo-os como uma limitação. “A minha cabeça é muito complicada”, “estou sempre a pensar no que não devo”, “não consigo bem pensar bem sobre as coisas”, “tenho muitos pensamentos negativos” e muitas outras expressões revelam isso mesmo, não é? A ideia faz sentido: se tens pensamentos negativos ou pessimistas sobre ti e sobre o mundo, tenderás a ter sentimentos negativos e pessimistas e ações negativas e pessimistas. Que resultados vias gerar? Aqueles que imaginaste que ias ter: negativos!

Esta mecânica, muitas vezes descrita como o processo pensar > sentir > fazer, pode ter encadeamentos mais positivos, claro. Como quando temos pensamentos positivos e otimistas em relação à nossa capacidade de desempenhar uma determinada tarefa, o que nos leva a ter sentimentos positivos e otimistas e a ter ações positivas e otimistas. O resultado? Acabamos, ao fim de mais ou menos tempo, a gerar o resultado que nos propusemos obter, confirmando a positividade e otimismo iniciais.

Quando temos estruturas de pensamento muito negativas temos dificuldade em progredir na vida, experimentamos sentimentos altamente limitadores e dificilmente adotamos a mudança. Ao pensares de forma receosa e pessimista anulas muitos dos teus recursos, poderás perderás perder oportunidades, afastar os outros e deixar de lado os teus sonhos. Tudo por causa do teu pensamento. Ou, como alguém me dizia no outro dia, “só por causa de um pensamento”!

As boas notícias é que podes mudar, podes aprender a pensar diferente, podes acionar o poderoso processo do pensar > sentir > fazer com melhores resultados para ti e para os outros. Para isso, precisas antes de mais de te tornares investigador da tua mente! E depois necessitas de conhecer bons mecanismos para interromper os pensamentos negativos e substitui-los por outros, mais direcionados para a vida que realmente queres viver.

Leave a Reply