);
Category

Reflexão

Porque me corre tudo mal?

By | Reflexão | No Comments
O estrondo da porta a bater ouviu-se no prédio todo. Atirou com os sapatos contra o chão, antes de encostar a cabeça no punho apoiado na parede. Cerrou os dentes e deixou escapar um grunhido. Jogou-se de costas contra a porta e deixou-se escorregar até ficar sentado. Como posso ser tão burro? Horas antes, na reunião semanal do departamento, corou na hora de responder a uma pergunta do chefe. Levou uma mão à cara, quente como se estivesse com febre. Gaguejou e acabou por dizer que não sabia a resposta. Só que eu sabia a resposta! Passou a tarde a fulminar-se com questões contundentes e avaliações carregadas de crítica. Agora, prostrado na entrada do seu apartamento, abanava a cabeça em sinal de incredulidade. Como posso ser tão burro? Read More

Só quero o melhor para os meus filhos!

By | Reflexão | No Comments

– Fico desesperado por o meu filho não tirar melhores notas. Quer dizer, as notas não são más, mas também não são excelentes!

– E porque é isso importante para ti?

– Então, para o miúdo ter uma vida melhor, para ter mais sucesso!

– Tirar melhores notas garante mais sucesso? E, já agora, de que sucesso estás exatamente a falar?

Read More

Os meus pensamentos não me ajudam!

By | Reflexão | No Comments

Desde que aprendeste a usar palavras para descrever coisas, sensações e ideias que as usas também internamente para… pensar! Os pensamentos verbais – aqueles que usam palavras – constituem aquilo que chamamos de discurso interno ou, como alguns preferem, “a voz que temos dentro da cabeça”. Essa voz, que se vai manifestando quase continuamente, revela a forma como te relacionas com o mundo, por exemplo como quando precisas de fazer uma apresentação em público e só pensa como te vais esquecer de tudo, ou quando acordas de manhã e te vês ao espelhe a voz dentro da tua cabeça diz que estás com mau aspeto, e tem um poderoso impacto na forma como vives, no que conquistas e em como te sentes ao longo da vida.

Os pensamentos geram impactos a muitos níveis. Para começar geram mais… pensamentos! Todos temos a experiência do pensamento associativo, em que um pensamento puxa outro e outro e outro. E também a experiência do meta-pensamento, em que começamos a pensar sobre os nossos próprios pensamentos.

Muitas pessoas mostram desagrado em relação aos seus pensamentos, entendendo-os como uma limitação. “A minha cabeça é muito complicada”, “estou sempre a pensar no que não devo”, “não consigo bem pensar bem sobre as coisas”, “tenho muitos pensamentos negativos” e muitas outras expressões revelam isso mesmo, não é? A ideia faz sentido: se tens pensamentos negativos ou pessimistas sobre ti e sobre o mundo, tenderás a ter sentimentos negativos e pessimistas e ações negativas e pessimistas. Que resultados vias gerar? Aqueles que imaginaste que ias ter: negativos!

Esta mecânica, muitas vezes descrita como o processo pensar > sentir > fazer, pode ter encadeamentos mais positivos, claro. Como quando temos pensamentos positivos e otimistas em relação à nossa capacidade de desempenhar uma determinada tarefa, o que nos leva a ter sentimentos positivos e otimistas e a ter ações positivas e otimistas. O resultado? Acabamos, ao fim de mais ou menos tempo, a gerar o resultado que nos propusemos obter, confirmando a positividade e otimismo iniciais.

Quando temos estruturas de pensamento muito negativas temos dificuldade em progredir na vida, experimentamos sentimentos altamente limitadores e dificilmente adotamos a mudança. Ao pensares de forma receosa e pessimista anulas muitos dos teus recursos, poderás perderás perder oportunidades, afastar os outros e deixar de lado os teus sonhos. Tudo por causa do teu pensamento. Ou, como alguém me dizia no outro dia, “só por causa de um pensamento”!

As boas notícias é que podes mudar, podes aprender a pensar diferente, podes acionar o poderoso processo do pensar > sentir > fazer com melhores resultados para ti e para os outros. Para isso, precisas antes de mais de te tornares investigador da tua mente! E depois necessitas de conhecer bons mecanismos para interromper os pensamentos negativos e substitui-los por outros, mais direcionados para a vida que realmente queres viver.

O que me falta é dinheiro!

By | Reflexão | One Comment

O dinheiro, esse meio engenhoso que nos permite fazer trocas económicas, ganhou proporções divinas e controla as nossas vidas. Mais dinheiro, mais poder, mais possibilidades, mais felicidade! Ou será que não?

Este é um dos temas que mais frequentemente toma conta da nossa experiência. Fazemos tanta coisa para poder ter dinheiro suficiente. Criamos alianças e desfazemos relacionamentos por causa do dinheiro. Temos sonhos e pesadelos com o dinheiro como herói ou vilão. Podemos até atropelar os nossos valores por causa do dinheiro! Read More

“Não consigo!” – Porque o falhanço não é o oposto do sucesso.

By | Reflexão | One Comment
“Isto é uma m*rda”, disse ele depois de tentar sem sucesso, pela terceira vez, usar o novo sistema de gestão de contactos que a empresa acabara de implementar. “Não tenho jeito nenhum para esta porcaria das tecnologias, isto não é para mim”! O António, com calma, disse-lhe: “Calma pá, é só a terceira vez que o utilizas, tem paciência, há coisas que demoram a aprender. Olha eu com a condução, só passei o exame à terceira. E agora estou super descontraído atrás do volante”! Read More

Fazer escolhas é assustador!

By | Reflexão | No Comments
Todos entendemos que o que acontece na nossa vida é, em parte, resultado das nossas escolhas. E podemos até entender que algumas dessas escolhas podem ser alteradas. E isso, para a maior parte das pessoas, é assustador! Como sei que uma nova escolha vai funcionar? Como posso ter a certeza que estou a fazer a escolha certa? Como sei que não estou a piorar a minha vida em vez de a melhorar?
Read More

5 Estratégias Secretas para Garantir o Sucesso

By | Reflexão | 23 Comments

Na semana passada estive no Career Day do ISAG, no Porto, a partilhar com cerca de 200 alunos as estratégias que gostava de ter conhecido quando, há 20 anos, estava a terminar o meu curso superior. Apesar de já ter feito dezenas de palestras e workshops para estudantes do ensino superior, não costumo propriamente dar “conselhos”. Prefiro, claramente, partilhar ferramentas de Coaching e Programação Neuro Linguística e ajudar a criar impacto imediato nas audiências. Este era, porém, um desafio diferente – por isso me agradou tanto. Quase um viagem no tempo: recuar até ao ano de 1998 e segredar a mim mesmo estratégias (vindas do futuro, do ano de 2018) que garantiriam o meu sucesso. Decidi partilhá-las aqui pois podem ser úteis a mais pessoas! Se tens jovens ou adolescentes por perto, pede-lhes para lerem isto. Quem sabe se não têm poderosos insights e são lançadas sementes de mudança!

 

Depois de ter tido conversas de coaching com, literalmente, milhares de pessoas, sei que cada um tem a sua própria fórmula de sucesso – sendo que para uns isto é mais consciente do que para outros. Hoje em dia, para mim, sucesso é sentir-me bem independentemente das circunstâncias. Simples, poderoso e, às vezes, muito difícil. Qualquer que seja a tua definição de sucesso, estas cinco estratégias secretas vão certamente ajudar muito!

 

5 Estratégias Secretas Para Garantir o Sucesso

 

1 – Trata do teu corpo

 

Tudo começa (e acaba?) no teu corpo, por isso trata dele como se tratasses de um templo. Faz exercício físico intenso, alimenta-te com equilíbrio e qualidade e descansa adequadamente. Quantas vezes já ouviste falar sobre isto? O teu corpo gera energia para fazeres o que quiseres – desde que cuides adequadamente de ti! A minha experiência a trabalhar com organizações mostra-me que a esmagadora maioria dos adultos não está em boa forma física. Não está, sequer, numa forma razoável. Não têm energia para tratarem dos seus projetos, para melhorarem os seus resultados, para cultivarem as suas relações. Estão cansados, esgotados, precocemente envelhecidos.

 

Se estás na casa dos 20, começa agora a tratar da tríade exercício/nutrição/descanso. Daqui a 20 anos vais agradecer-te com as lágrimas nos olhos. Se estás na casa dos 30, 40, 50, 60, começa agora. Nunca é tarde para criar uma base sólida a partir da qual podemos explorar o nosso propósito de vida, os nossos sonhos e objetivos. Sem energia vital, porém, nada feito!

 

Isto é muito mais importante, para um jovem, do que tirar boas notas na escola. Aliás, as boas notas na escola serão impulsionadas por uma saúde mais forte e um nível de energia mais alto! Coloca aqui o teu foco e verás que tudo o resto fica mais fácil!

 

Apesar de sempre ter praticado muito exercício e de me ter tornado vegetariano há 15 anos, nem sempre me foquei neste “segredo” quando as coisas apertaram a nível financeiro e profissional, ou até ao nível dos relacionamentos. Hoje sei que, independentemente do que está a acontecer na minha vida, tratar do corpo e da energia é sempre um maravilhoso ponto de partida!

 

2 – Trata da tua mente

 

A nossa mais intrigante, poderosa e paradoxal ferramenta, a mente, está em constante ebulição. Entre as suas incríveis qualidades está uma capacidade quase inesgotável de criar cenários, manter diálogos internos e identificar perigos. Não admira que, sem nunca terem refletido muito sobre a mente e os seus padrões, tantas pessoas vivam stressadas, ansiosas ou angustiadas. Por isso, trata da tua mente! Dá-lhe descanso, ensina-a a relaxar e a criar poderosos focos positivos. Pratica a reflexão, a contemplação, a visualização e a meditação.

 

Já vivi amargurado, ansioso e até deprimido, Tudo porque não tinha percebido que não reajo emocionalmente ao mundo. Reajo emocionalmente aos meus pensamentos. Através do relaxamento mental posso criar um espaço que me permite observar, utilizar e alterar os meus pensamentos. E isso é uma estratégia fundamental! Por isso, aprende a praticar momentos de recolhimento e auto-observação. Aprende a estar quieto, sozinho, calmo. Quanto mais praticares, mais fácil fica, claro. Podes começar por períodos de um ou dois minutos e ir aumentado gradualmente. Não precisas de grande técnica, só de prática. Observa os pensamentos, investiga a sua natureza, entende a liberdade mental de que dispões.

 

Quanto vale isto comparado com todo o conhecimento que obtive em cinco anos de estudo na Faculdade de Economia? Mil vezes mais – esta é a minha experiência.

 

Quanto melhor tratares da tua mente, maior capacidade terás de viver o teu sucesso. Tão simples quanto isto. Já reparaste em todas as pessoas que, apesar de terem algum tipo de sucesso, não conseguem o mais importante, não conseguem estar bem consigo, com os outros e com o mundo? Começa agora a cultivar a paz mental e entenderás porque é este um dos mais significativos segredos do sucesso.

 

3 – Trata do teu coração

 

Estar bem é, antes de mais, uma constatação sentimental. Estou bem, independentemente do que me acontece. Para alcançar este sucesso, é fundamental, aprender a tratar do meu coração, das minhas relações. Aprender a deixar partir aquilo que não me serve – o rancor, a mágoa, a culpa, o desejo de vingança – e acarinhar aquilo que me serve.

 

Trata das tuas relações mais significativas – familiares, amigos, parceiros românticos – como se fossem o teu mais importante negócio. É que são mesmo o teu mais importante negócio! Dá-lhes, sem condições, aquilo que tens de melhor: o teu amor.

 

Cultiva a gratidão – aprende a agradecer por tudo aquilo que experiencias, mesmo aquilo de que não gostas. Cada uma dessas experiências torna a tua vida especial, única, mágica. Cada uma dessas experiências permite-te aprender, crescer, progredir.

 

Pratica o perdão, deixa simplesmente partir os pensamentos que o impedem. Aprende a perdoar-te a ti e aos outros. A maior parte dos adultos que conheço carregam fardos pesados por não terem perdoado (a si ou aos outros) coisas do passado. Que loucura! Pois o passado… passou. Entenderes isto vai ter mais impacto na tua vida emocional futura do que qualquer outra coisa.

 

A experiência nas organizações mostra-me que, tal como nas famílias, é tão fácil aceder a estados emocionais e construções mentais que só trazem desgaste, dor e sofrimento. Aprende a tratar do teu coração. Cura-te a ti e aos outros através da gratidão e do perdão. Talvez isto pareça demasiado “fofinho”, mas é uma das coisas que gostava de ter aprendido mais cedo. Começa agora, ok?

 

4 – Aprende Coaching

 

Quanto a tua base está bem estabelecida (corpo, mente, coração – tudo aspetos da mesma natureza), podes organizar a informação que tens em ti: intenções, desejos, medos, receios, anseios, hábitos, comportamentos, sentimentos, valores, crenças… Como organizar tudo isto de forma simples e coerente? Não conheço forma melhor do fazer do que através dos processos e ferramentas simples e poderosas do Coaching. Por isso gosto tanta desta metodologia – que me trouxe uma transformação tão grande e me permitiu começar a viver os meus sonhos!

 

Podes ler sobre coaching, ver vídeos, fazer cursos online ou presenciais ou simplesmente ter conversas de coaching com quem já tenha alguma mestria desta tecnologia. De uma forma ou outra, pesquisa e aprende, ok? Para além de tudo o mais, vai facilitar a tua vida ao interagires com outras pessoas. Não é por acaso que esta é uma das competências mais valorizadas no recrutamento de líderes! A capacidade de definir metas, criar estratégias e planos de ações, encontrar soluções, estabelecer grupos de suporte, motivar e inspirar estarão certamente na tua caixa de ferramentas daqui a algum tempo se te dedicares a esta aprendizagem.

 

Comecei a aprender Coaching (formalmente) com 30 anos. Foi o momento certo para mim. Se começares mais cedo, melhor ainda. Procuro ensinar Coaching aos meus filhos para que, para eles, esta seja uma forma de organizar a sua informação enraizada e constantemente acessível. Faz o mesmo!

 

5 – Aprende a Comunicar

 

Não sei o que vais fazer com a tua vida. Sei, porém, que vais comunicar muito – contigo e com os outros. Aprender a fazê-lo de forma consciente, deliberada e eficiente vai poupar-te muitos dissabores, permitir-te conquistar apoios, construir alianças e gerar resultados mais rápidos e duradouros. Aprender a comunicar deveria estar instituído nas nossas escolas como uma disciplina mestra!

 

Já reparaste como, à tua volta, tantas pessoas têm imensa dificuldade em comunicar? Em dizer o que pensam, expressar as suas ideias e mostrarem quem são de uma forma que crie aproximação e desenvolvimento? Nunca aprenderam a fazê-lo, nunca treinaram, nunca testaram a sua flexibilidade.

 

Quando tinha 15 anos tive uma experiência emocionalmente significativa que me fez ter muito medo de falar em público. Até aos 30 anos continuei a desenvolver esse receio fugindo a todas as oportunidades de me expressar perante os outros. Felizmente, os desafios que a vida me trouxe fizeram com que me confrontasse com a minha necessidade profunda de aprender a comunicar. Hoje faço palestras para grandes grupos e passo boa parte do meu tempo a comunicar em público. Tenho ainda muitas coisas a desenvolver até dominar a comunicação, o mais importante é que estou focado nisso! Defino intenções, observo o que digo e faço, observo o resultado que isso cria, mudo o que não funciona. Começa esta prática hoje mesmo, ok?

 

Sem saber o que é sucesso para ti, sei que quanto melhor comunicares mais fácil vai ser viveres mais daquilo que queres. Leva isto mais a sério do que qualquer outra disciplina ou cadeira. Aliás, faz desta a tua cadeira de excelência!

 

E, pronto, cá estão as cinco estratégias secretas que gostaria que me tivessem sido entregues (de uma forma que tivesse feito sentido para mim) há 20 anos. Espero que tenham feito sentido suficiente para ti para dares os primeiros passos para tornares cada uma delas numa prática consistente na tua vida.

 

Voltamos a falar sobre isto daqui a 20 anos?

Só queriam ser felizes

By | Reflexão | 3 Comments
O João só queria ser feliz. E a mulher não o permitia. Estava sempre a dar-lhe cabo da cabeça, não o deixava fazer o que ele realmente queria. Sentia-se aprisionado. Nem podia partilhar os seus pensamentos, pois era imediatamente julgado. Acabava quase sempre por guardar coisas só para si. Mentia nas mais pequenas coisas só para evitar sentir-se inferiorizado pela mulher. Read More