A buzina está-me a incomodar!

By 29 Dezembro, 2015Reflexão

Incomodado pelo buzinar constante atrás de si, deixou escapar um impropério e desabafou com o colega a quem nesse dia dava boleia para o trabalho:

– Não acredito que, no meio deste trânsito, este parvalhão está a buzinar para que o deixe passar. Passo-me com esta falta de civismo!

– Talvez esteja a tentar chegar ao hospital, que fica mesmo ali à frente…

– Achas? Coitado, se calhar tem alguém conhecido que sofreu um acidente ou coisa do género. Imagina que era comigo… Coitado! E este pessoal que não sai da frente para o deixar passar! Há malta que só quer saber de si…

– Ou então está a fazer de conta que quer chegar ao hospital só para o deixarem passar à frente…

– Acreditas mesmo nisso? Era preciso muito lata! E há pessoal que é bem capaz disso, sempre a tentarem enganar os outros. Passo-me com isso, este mundo está perdido a continuar assim. Dantes é que era, quando havia respeito!

– Ou então é o miúdo que, farto de esperar na cadeirinha, tirou o cinto e pôs-se a buzinar…

– Os miúdos fazem o que querem hoje em dia, é bem capaz de ser isso. Comigo levava logo um bofetão para aprender a não brincar com estas coisas. Mas esta malta sabe lá educar crianças! E tu, diz lá, o que é que achas que é?

– Acho que é uma buzina e acho que foi tocada quatro vezes.

– E o que significa isso?

– O que tu quiseres. Para mim significa isso mesmo.

– Isso mesmo o quê?

– Isso mesmo: uma buzina a ser tocada. E consegui ouvir! É tão bom conseguir ouvir, até buzinas. E consigo pensar sobre isso. É tão bom pensar, até sobre buzinas. E depois, ter sentimentos devido a esses pensamentos. Até sobre buzinas.

– Até parece que gostas de buzinas, pá!

– É, acho que sim, acho que gosto daquilo que é.

– Então porquê?

– Porque não pode não ser. Se não fosse, não era! E como já é, então gosto.

– Gostas de tudo, então?

– Se é, gosto. Para que me serve não gostar?

– Olha, entretanto isto começou a andar e nem dei pelo tipo da buzina, onde é que andará?

– A seguir com sua vida, provavelmente. Tal como nós. A fazer o melhor que pode com os recursos que tem disponíveis. E a atribuir significados às coisas com que se encontra. Se for esperto, abstém-se de atribuir significados que o façam sentir-se irritado, indignado, passado!

– Pois, seria bem totó fazer isso!

– Pois…

Leave a Reply